23 de set de 2010

capistas que se cuidem

.
o blog pó dos livros, de portugal, traz um caso interessante: a editora tinta-da-china lançou um livro em janeiro de 2010, chamado os postais da primeira república, trazendo na capa uma montagem de cartões postais de época.


em setembro de 2010, a editora fonte da palavra pega a mesma capa, dá uma desbotada e uma ampliada ("Limita-se a fechar a imagem para não se ver o título e o logo de colecção do livro plagiado"), e publica angelina, uma mulher do povo na I república.


um dia depois do post do pó dos livros, anuncia o chupa-capa em seu site que está retirando a obra de circulação...

agradeço o toque de raquel sallaberry, do lendo jane austen e do jane austen em português.
.

8 comentários:

  1. Esse povo não toma jeito. Aqui e lá fora. Mas lá pelo menos eles recolhem a edição.

    ResponderExcluir
  2. É triste dizer, mas... "estava demorando, não é?"
    Tsc, tsc.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo23.9.10

    Sugestão para uma nova pesquisa: que tal se dedicar às traduções da editora Escala, que distribui livros em bancas de revistas a preço de banana. Sempre duvido da qualidade.

    ResponderExcluir
  4. aiai, prezado anônimo... a sugestão fica anotada, obg!

    ResponderExcluir
  5. prezada lilian, é o que dizem que vão fazer (futuro indeterminado). entre palavra e gesto há um oceano...
    a martin claret também declarou que iria retirar tal ou tal ou tal outro livro do mercado, e até hoje nada.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo24.9.10

    Vindo do Ventura, alguma coisa na origem, fora ou dentro, já viria plagiada...

    ResponderExcluir
  7. prezado anônimo: a capa que foi plagiada, cf. a notícia do blog pó dos livros, é a do livro de antónio ventura, os postais da primeira república.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo26.9.10

    Pois, percebi, mas é que o Ventura também gosta de vez em quando de sacar dos outros...
    E lá diz o ditado, "plagião que tira a plagião, tem cem anos de perdão..."

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.