16 de jul de 2010

q.e.d.




Bien es verdad que tal vez,
Olalla, me hás dado indicio
que tienes de bronce el alma
y el blanco pecho de risco.

É verdade que talvez,
Eulália, me deste indício
que de bronze tens a alma
teu peito branco é de risco.


risco em espanhol quer dizer "rochedo": seria um peito, um coração de pedra. detalhe adicional: tal vez quer dizer "às vezes", "vez por outra".

Verdade é que tenho, Olaia/ Em ti descoberto indícios/ De teres a alma de bronze,/ E o peito de gelo frio - viscondes de castilho e azevedo

É bem verdade que, às vezes/ Olália, me deste indícios/ de teres alma de bronze/ e peito de alvo granito - eugênio amado.


essa outra quadra é muito bonitinha:

Si el amor es cortesia,
de la que tienes colijo
que el fin de mis esperanzas
ha de ser cual imagino.

[se o amor é cortesia,/ da que tens deduzo/ que o fim de minhas esperanças/ há de ser como imagino.]

Se o amor é cortesia,
daquela que tens colhido
que no fim das esperanças
há de ser como imagino.

Se amores têm cortesia/ Da que tu mostras colijo/ Que o fim das minhas esp'ranças/ Há de ser qual imagino. - viscondes de azevedo e castilho.

Se o amor for cortesia,/ deduzo, da que me exibes,/ que o fim destas esperanças/ há de ser como imagino. - eugênio amado

Miguel de Cervantes, Dom Quixote, Livro I, cap. XI. a tradução de milton lins se encontra em pequenas traduções de grandes poetas II, pp. 65-66.


meu objetivo até agora tem sido refutar concretamente, com exemplos minuciosos e bem documentados, as alegações do imortal ivan junqueira e o parecer da comissão de seleção (composta por evanildo bechara, carlos nejar e o mesmo junqueira). a abl, na figura destes imortais, apresentou publicamente razões que acredito serem incorretas e/ou inverídicas. repito mais uma vez que, em vista da importância histórica e cultural da academia brasileira de letras, seus atos têm uma ressonância na sociedade que não pode ser minimizada nem ignorada. neste sentido, a atribuição do prêmio ABL de tradução 2010 a uma obra carente de requisitos para aspirar ao título de tradução representa, a meu ver, um gesto certamente desrespeitoso a todos os intelectuais, leitores e tradutores do país.

com este post, encerro a série documental de citações, cuja finalidade é demonstrar a fragilidade dos critérios apresentados pela abl para a escolha do laureado. creio que essa finalidade já foi atendida à suficiência. 

até o dia 20 de julho, data da entrega pública do prêmio ABL de tradução 2010, continuarei a expor meu repúdio, concentrando-me sobre o tema da responsabilidade pública que entendo caber à academia brasileira de letras.

sobre os arremedos de tradução perpetrados por milton lins e sua premiação pela academia brasileira de letras, ver aqui

4 comentários:

  1. Carlos Baboni16.7.10

    É dar-lhes o Boileau "Un sot trouve toujours un plus sot qui l'admire"

    ResponderExcluir
  2. Denise, estou fazendo um outro artigo sobre os tradutores do Quixote e agora pesquiso Eugênio Amado poeta - encontrei esse post - mas não entendi bem sobre que falava. Alguma dica? Um beijo grande, Silvia Cobelo

    ResponderExcluir
  3. olá, silvia: eu estava tentando demonstrar o absurdo que era a indicação de milton lins para o prêmio de tradução da abl, e estes eram mais alguns exemplos de suas "traduções" estapafúrdias. agora acrescentei um link para o histórico da coisa, para a pessoa entender melhor o contexto:-)) obrigada!

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.