17 de jul de 2010

abl: o público e o privado II

Homenagens na Academia

MinC vai apoiar a ABL nas comemorações dos centenários de cinco brasileiros ilustres

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, recebeu o acadêmico e ex-ministro do Tribunal de Contas da União, Marcos Vinícios Vilaça, em seu gabinete, em Brasília, nesta quarta-feira, 10 de março. O encontro contou com a presença do novo secretário de Fomento e Incentivo à Cultura do MinC, Henilton Menezes.

Foi uma audiência de pactuação de recursos para as comemorações dos centenários do sambista, cantor e compositor Noel Rosa e de quatro acadêmicos: Raquel de Queiroz, Carlos Chagas, Aurélio Buarque de Holanda e Joaquim Nabuco.

O presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL) estimou a necessidade de recursos da ordem de R$ 1 milhão para custear as despesas da instituição com a realização de uma série de atividades comemorativas. Estão previstos ciclos de conferências, publicações de livros, placas de homenagens e espetáculos alusivos às datas, pesquisas sobre a vida e a obra dos homenageados, além da promoção da Semana Joaquim Nabuco, nas cidades de Washington e Londres.

O minsitro Juca Ferreira sugeriu ao secretário Henilton Menezes a elaboração de um convênio único com a ABL, para viabilizar o apoio do Ministério da Cultura às comemorações dos centenários.

http://www.cultura.gov.br/site/2010/03/10/homenagens-na-academia/

se a abl, como todos sabem, obtém constantes e vultosos recursos junto aos poderes públicos para financiar suas atividades, não sei de onde ela pode tirar a ideia de que não mantém qualquer relação viva e orgânica com o país e de que não deve satisfações à sociedade.

acompanhe aqui o prêmio abl de tradução 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.