22 de jun de 2010

prêmios abl


para contextualizar a polêmica premiação da abl neste ano de 2010, agraciando milton lins com o prêmio de tradução, apresento um histórico do tema (fonte http://www.abl.org.br/).


Até 1994, a ABL contemplava dezessete categorias em suas premiações:
  • Olavo Bilac (poesia)
  • José Veríssimo (ensaio e erudição)
  • Monteiro Lobato (literatura infantil)
  • Francisco Alves (monografia sobre o ensino fundamental no Brasil e sobre a língua portuguesa)
  • Assis Chateaubriand (artigos literários)
  • Afonso Arinos (contos)
  • Artur Azevedo (teatro)
  • Silvio Romero (crítica e história literária)
  • Coelho Neto (romance)
  • Joaquim Nabuco (história social)
  • João Ribeiro (filologia, etnografia e folclore)
  • José de Alencar (novelas)
  • Odorico Mendes (tradução)
  • Aníbal Freire (oratória)
  • Carlos de Laet (crônicas e viagem)
  • Roquete-Pinto (etnografia)
  • Alfred Jurzykowski (economia e política).
Em 1998 houve reformulação no regimento da casa e passaram a ser concedidos anualmente:
  • Prêmio Machado de Assis, para conjunto de obras
  • Prêmio ABL de Poesia
  • Prêmio ABL de Ficção
  • Prêmio ABL de Ensaio
  • Prêmio ABL de Literatura Infanto-juvenil.
Mais tarde foram criados:
  • Prêmio ABL de Tradução
  • Prêmio ABL de História e Ciências Sociais.
Contemplados com o Prêmio ABL de Tradução:
  • 2003 – Boris Schnaiderman
  • 2004 – Bruno Palma e Marcos Santarrita
  • 2005 – Ivo Barroso e Eduardo Brandão
  • 2006 – Geraldo de Holanda Cavalcanti
  • 2007 – Bárbara Heliodora
  • 2008 – Leonardo Fróes e Agenor Soares dos Santos
  • 2009 – Paulo Bezerra
nada poderia contrastar mais com esse leque de personalidades do que a picaresca premiação deste ano. creio que o ilustre presidente da academia brasileira de letras bem poderia vir a público, para explicar os novos critérios de seleção.

acompanhe o caso do prêmio ABL de tradução 2010 aqui.

imagem: www.abl.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.