20/05/2010

princípios da filosofia do direito, hegel

















o curioso nessa edição da ícone é que de início parecem traduções independentes, mas a partir do parágrafo 75 os textos se mostram absolutamente idênticos ao longo de várias páginas, depois surge uma ou outra eventual substituição de termos aqui e ali, e prosseguem iguais até o fim. conversei com o editor responsável da ícone, o qual não soube explicar a razão de tantas coincidências. uma pena.


atualização em 16/2/12 - obs.: estes são apenas alguns exemplos a título ilustrativo, extraídos de um extenso cotejo feito entre as traduções, com outras traduções e com o original. veja aqui.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.