15 de mai de 2010

obras de tradução



Livros e artigos que traduzi e estou traduzindo:
    1. Allen, Mark, Árabes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007 
    1. Alÿs, Francis, Numa dada situação. São Paulo: Cosac Naify, 2010 (e outros) 
    1. Ameur, Farid, A guerra de Secessão. Porto Alegre: L&PM, 2010 
    1. Anderson, Benedict, Comunidades imaginadas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008 
    1. Anderson, Perry, A crise da crise do marxismo. São Paulo: Brasiliense, 1985 
    1. Appiah, Kwame A., O código de honra. São Paulo: Companhia das Letras (no prelo) 
    1. Arendt, Hannah, Homens em tempos sombrios. São Paulo: Companhia das Letras, 1987 
    1. Arendt, Hannah, Compreender. São Paulo: Companhia das Letras, 2008 
    1. Arendt, Hannah, Sobre a revolução. São Paulo: Companhia das Letras, 2011 
    1. Argan, Giulio C., Arte Moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 1992 (com Federico Carotti) 
    1. Benveniste, Emile, O vocabulário das instituições indo-européias (2 vols.). Campinas: Ed. Unicamp, 1995 (e Eleonora Bottmann, vol. 2) 
    1. Bethell, Leslie, “O Brasil no Mundo”, in História Contemporânea do Brasil, vol. 2, A construção nacional: 1830-1889. Rio de Janeiro: Objetiva (no prelo) 
    1. Bosualdo, Carlos (org.), Tropicália, uma revolução na cultura brasileira (artigos). São Paulo: Cosac Naify, 2007 
    1. Bourriaud, Nicolas, Estética relacional. São Paulo: Martins Editora, 2009 
    1. Bourriaud, Nicolas, Pós-produção. São Paulo: Martins Editora, 2009 
    1. Boyne, John, O Palácio de Inverno. São Paulo: Companhia das Letras, 2010 
    1. Bradbury, Malcolm, e McFarlane, James, Modernismo – Guia geral, 1890-1930. São Paulo: Companhia das Letras, 1989 
    1. Burke, Peter, Cultura popular na idade moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 1989 
    1. Burkert, Walter, Antigos cultos de mistério. São Paulo: Edusp, 1991 
    1. Condillac, Etienne de, Tratado das sensações. Campinas: Ed. Unicamp, 1993 
    1. D’Alembert, Jean, Ensaio sobre os elementos de filosofia. Campinas: Ed. Unicamp, 1994 
    1. Darnton, Robert, O beijo de Lamourette. São Paulo: Companhia das Letras, 1990 
    1. Darnton, Robert, O lado oculto da Revolução. São Paulo: Companhia das Letras, 1988 
    1. Davis, Natalie Z., O retorno de Martin Guerre. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1987 
    1. Drouin, Jean-Claude, Os grandes economistas. São Paulo: Martins Editora, 2008 
    1. Duras, Marguerite, O amante. São Paulo: Cosac Naify, 2007 
    1. Ellmann, Richard, Ao longo do riocorrente. São Paulo: Companhia das Letras, 1991 
    1. Emerson, Ralph W., Ensaios. Porto Alegre: L&PM (no prelo) 
    1. Flores, “Berlusconismo e fascismo”, Cebrap (com Federico Carotti) (no prelo) 
    1. Fontenelle, Diálogos sobre a pluralidade dos mundos. Campinas: Ed. Unicamp, 1993 
    1. Frankfurt, Harry, Sobre a verdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2007 
    1. Fried, Michael, O realismo de Courbet. São Paulo: Cosac Naify (no prelo) 
    1. Gay, Peter, Freud, uma vida para nosso tempo. São Paulo: Companhia das Letras, 1988 
    1. Gay, Peter, O estilo da história. São Paulo: Companhia das Letras, 1990 
    1. Gay, Peter, Modernismo, o fascínio da heresia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009 
    1. Goldhammer, Catherine, Natureza morta com galinhas. Rio de Janeiro: Nova Fronteira (no prelo) 
    1. Gomes, Alair, A New Sentimental Journey. São Paulo: Cosac Naify, 2009 
    1. Granier, Jean, Nietzsche. Porto Alegre: L&PM, 2009 
    1. Grazia, Sebastian de, Maquiavel no inferno. São Paulo: Companhia das Letras, 1993 
    1. Ginzburg, Carlo, Investigando Piero. São Paulo: Cosac Naify, 2010 
    1. Hobsbawm, Eric, “O ressurgimento da narrativa: alguns comentários”, RH Revista de História 3. Campinas: IFCH/Unicamp, 1990 
    1. Hughes, Robert, Barcelona. São Paulo: Companhia das Letras, 1995 
    1. Isaacson, Walter, Steve Jobs: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2011 (e Berilo Vargas e Pedro M. Soares) 
    1. Karam, John Tofik, Um outro arabesco. São Paulo: Martins Editora, 2009 
    1. Kassow, Samuel D., Quem escreverá nossa história?. São Paulo: Companhia das Letras, 2009 
    1. Kelley, Donald R., Destinos da história. São Paulo: Cosac Naify (no prelo) 
    1. Koolhaas, Rem, “Junkspace”, Revista Serrote. São Paulo: IMS, a sair 
    1. Koolhaas, Rem, Nova York delirante. São Paulo: Cosac Naify, 2008 
    1. Lefort, Claude, “Reversibilidade”, RH Revista de História 1. Campinas: IFCH/Unicamp, 1989 
    1. LeGoff, Jacques, Entrevista, Introdução a O outono da Idade Média. São Paulo: Cosac Naify, 2010 
    1. Lévi-Strauss, Claude, O suplício de Papai Noel. São Paulo: Cosac Naify, 2008 
    1. Longhi, Roberto, Breve mas verídica história da arte italiana. São Paulo: Cosac Naify, 2005 
    1. Longhi, Roberto, Caravaggio. São Paulo: Cosac Naify (no prelo) 
    1. Longhi, Roberto, Piero della Francesca. São Paulo: Cosac Naify, 2007 
    1. Longo, Dáfnis e Cloé. Campinas: Pontes, 1990 
    1. Maalouf, Amin, Samarcanda. São Paulo: Brasiliense, 1991 
    1. Marshall, Peter, A Reforma. Porto Alegre: LPM (no prelo) 
    1. Matisse, Henri, Escritos e reflexões sobre arte. São Paulo: Cosac Naify, 2008 
    1. Mayer, Arno, A força da tradição. São Paulo: Companhia das Letras, 1987 
    1. Morelly, Código da natureza. Campinas: Ed. Unicamp, 1994 
    1. Moretti, Franco, O romance, A cultura do romance, vol. I. São Paulo: Cosac Naify, 2009 
    1. Moretti, Franco, O romance, As formas do romance, vol. II. São Paulo: Cosac Naify (no prelo) (com Federico Carotti) 
    1. Moretti, Franco, O romance, Geografia e história, vol. III. São Paulo: Cosac Naify (em andamento) (com Federico Carotti) 
    1. Murgia, Michele, A Acabadora. Rio de Janeiro: Alfaguara (no prelo) (com Federico Carotti) 
    1. Niemeyer, Oscar, Cem Anos (artigos comemorativos em outras línguas). São Paulo: Cosac Naify (no prelo) 
    1. Perrot, Charles, Jesus. Porto Alegre: L&PM, 2010 
    1. Perrot, Michelle, Os excluídos da história. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1988 
    1. Perrot, Michelle (org.), História da vida privada, vol. IV. São Paulo: Companhia das Letras, 1990 
    1. Prost, Antoine, e Vincent, Gérard (orgs.), História da vida privada, vol. V. São Paulo: Companhia das Letras, 1992 
    1. Ratzel, Geografia. São Paulo: Ática, 1990 (e Fátima Murad) 
    1. Rice, Edward, Sir Richard Francis Burton. São Paulo: Companhia das Letras, 1991 
    1. Robinson, James H., “A Nova História” in VV.AA., A Nova História. São Paulo: Cosac Naify, 2011 
    1. Rodó, José Enrique, Ariel. Campinas: Ed. Unicamp, 1991 
    1. Rulfo, Juan, 100 Fotografias. São Paulo: Cosac Naify, 2010 (e Gênese de Andrade) 
    1. Said, Edward, Cultura e imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1995 
    1. Sajzstein, Sônia (org.), Matisse: Imaginação, erotismo, visão decorativa. São Paulo: Cosac Naify, 2009 
    1. Samara, Timothy, Grid, construção e desconstrução. São Paulo: Cosac Naify, 2007 
    1. Schaeffer, Jean-Marie, A imagem precária. Campinas: Papirus, 1996 (e Eleonora Bottmann) 
    1. Schama, Simon, Travessias difíceis. São Paulo: Companhia das Letras, 2011
    1. Schorske, Carl, Viena fin-de-siècle. São Paulo: Companhia das Letras/Ed. Unicamp, 1990 (finalista Prêmio Jabuti de Tradução) 
    1. Schwartz, Stuart B., Cada um na sua lei. São Paulo: Companhia das Letras, 2009
    2. Schwartz, Stuart B., “Devolvendo as classes populares portuguesas à história da União Ibérica e da Restauração”, paper, 2009 
    1. Scruton, Roger, Kant. Porto Alegre: L&PM, 2011 
    1. Sen, Amartya, A ideia de justiça. São Paulo: Companhia das Letras, 2011 (caps. 17-18, notas e índices; e Ricardo Doninelli Mendes)
    1. Serge, Victor, Memórias de um revolucionário. São Paulo: Companhia das Letras, 1987 
    1. Skinner, Quentin, Maquiavel. Porto Alegre: L&PM, 2010 
    1. Spence, Jonathan, O palácio da memória de Matteo Ricci. São Paulo: Companhia das Letras, 1986 
    1. Stolcke, Verena, Cafeicultura. São Paulo: Brasiliense, 1986 (e João R. Martins Filho) 
    1. Stone, Lawrence, “O ressurgimento da narrativa: Reflexões sobre uma velha questão”, RH Revista de História 3. Campinas: IFCH/Unicamp, 1990 
    1. Subirats, Eduardo, Paisagens da solidão. São Paulo: Duas Cidades, 1986 
    1. Suzuki, Matinas (org.), O livro das vidas: Obituários do New York Times. São Paulo: Companhia das Letras, 2008 
    1. Sykes, A. Krista (org.), Construindo uma nova agenda – Teoria arquitetônica 1993-2009. São Paulo: Cosac Naify (em andamento)
    1. Thomas, Keith, Religião e declínio da magia. São Paulo: Companhia das Letras, 1991 (e Tomás Rosa Bueno) 
    1. Thompson, Don, O tubarão de 12 milhões de dólares. São Paulo: Beï (no prelo) 
    1. Thompson, E. P., A formação da classe operária inglesa, vol. I. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1986 
    1. Thompson, E. P., A formação da classe operária inglesa, vol. III. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1986 
    1. Thompson. E. P., Senhores e caçadores. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1987 
    1. Thoreau, D. H., Walden. Porto Alegre: L&PM, 2010 
    1. Todorov, Tzvetan, A vida em comum. Campinas: Papirus, 1996 (e Eleonora Bottmann) 
    1. Tomkins, Calvin, As vidas dos artistas. São Paulo: Beï, 2009 
    1. Vaughan, Hal, Dormindo com o inimigo: a guerra secreta de Coco Chanel. São Paulo: Companhia das Letras, 2011 
    1. Vovelle, Michel (org.), França revolucionária. São Paulo: Brasiliense, 1989 
    1. VV.AA,. 100 Fotografias: Juan Rulfo. São Paulo: Cosac Naify, 2010 
    1. VV.AA., Economia e movimentos sociais na América Latina. São Paulo: Brasiliense, 1986 
    1. VV.AA., Exterminismo e guerra fria. São Paulo: Brasiliense, 1985 
    1. Wallerstein, Immanuel, O capitalismo histórico. São Paulo: Brasiliense, 1985 
    1. Wilcken, Patrick, Claude Lévi-Strauss, o poeta no laboratório. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011 
    1. Williams, Eric, Capitalismo e escravidão. São Paulo: Companhia das Letras (no prelo) 
    1. Wokler, Robert, Rousseau. Porto Alegre: L&PM (no prelo) 
    2. Woolf, Virginia, Ao farol. Porto Alegre: L&PM (em andamento)
    3. Woolf, Virginia, Matando o Anjo da Casa: Sete ensaios. Porto Alegre: L&PM (no prelo) 
    4. Woolf, Virginia, Mrs. Dalloway. Porto Alegre: L&PM (no prelo) 
atualizado em 28/11/2010; em 17/08/2011
imagem: letras
.

12 comentários:

  1. Quanta coisa boa que eu quero ler!! (faz sorteio, Denise! rs)

    Parabéns pelo monumento!

    ResponderExcluir
  2. Ao me deparar com este post, tive dois sentimentos: frustração e alegria.
    Alegria por saber que Ariel, de Rodó já havia sido traduzido ao Português, dando acesso aos brasileiros à importante obra uruguaia. O sentimento de frustração é devido à pretenção que eu tinha em ser o tradutor.
    Parabéns à Denise pela visão e percepção!

    Alexandre Maciel

    ResponderExcluir
  3. Cara Denise:
    Semanas atrás, surgiu um sebo na feira-livre (de alimentos), dos sábados aqui em Curitiba. Sem barraca, livros no asfalto. Nas três semanas da sua existência, sempre parei para ver as 'mercadorias'. No último sábado (16), acabei comprando por R$ 5,00, o 'Conto de Natal' de Charles Dickens - parte de uma certa coleção 'Biblioteca de Ouro da Literatura Universal Nº 10'. Já em casa, as surpresas foram muitas: (1) Impresso em Editorial Lord Cochrane S/A, Chile, 96 pgs.; (2) tradução de um certo Jorge Vidal Pessoa (lusitana, quase que de cabo a rabo - com alguns espanholismos; não teria partido do original ?); não há ano de edição; pelo amarelão do papel e ortografia, deve ser dos anos 1960; o tal tradutor serviu-se de uns 40-50 termos que eu nunca vira; só achei metade, nos nossos 'bons' dicionários; (3) patrocínios do Grupo Bandeirantes e do Banco de La Provincia de Buenos Aires. A tradução já começa inviesada pelo título: 'A Christmas Carol', não é 'Conto de Natal', nem 'Um conto de Natal'(2003), de uma outra tradução, formato de bolso, da LPM, ainda em catálogo; seria, pelo menos, 'Cânticos de Natal', em termos quase literais, como o texto evoca várias vezes. Antes de presentear àlguém com as desventuras e aventuras sobrenaturais de Ebenezer Scrooge, vou checar a versão da LPM.

    ResponderExcluir
  4. caramba, wilson!
    é a "editora minha" ou "américa do sul", com aqueles livros fininhos, de capa vermelha e papel jornal, né? vendia em bancas de jornal nos anos 80; e sim, as traduções eram de portugal, e a impressão era feita no chile, imagino que por questão de custo.

    imagino que seja a editora portuguesa Verbo que tentou o mercado brasileiro com livros de baixo custo, usando as traduções de seu catálogo, que faziam parte da coleção Grandes da Literatura Moderna. se eu tiver maiores informações, comento aqui.

    (citei uma edição da Minha ou América do Sul, também impressa no Chile, a respeito de edgar allan poe - tradução portuguesa tb)

    obrigada!
    abraço
    denise

    ResponderExcluir
  5. Cícero Carvalho24.8.11

    Oba! Folgo em saber que o volume II d'O Romance já vem por aí e que o volume III está sendo traduzido. A editora havia prometido um volume por semestre e está bem atrasada, achei que não sairiam.

    Parabéns pela obra!

    ResponderExcluir
  6. Fabrizio Lyra11.1.12

    Oi, Denise. Já conhecendo o seu brilhante currículo de tradutora, sempre quis fazer sugestões de tradução para você e outros tradutores. Eu envio minhas sugestões por e-mail às editoras, mas sempre tive vontade de enviar também para tradutores consagrados e tarimbados como você. Uma vez perguntei aqui se os tradutores poderiam escolher o que traduzem e vc me respondeu que às vezes eles escolhem sim: são projetos de tradução como Kafka com Modesto Carone, Dostoiévsky com Paulo Bezerra, etc. Então, gostaria de saber se poderia lhe sugerir algo importante que não vejo traduzido em português e que, creio, talvez fosse um projeto que você gostasse, um dia, de traduzir? Não sei, se você me permitir enviar essas sugestões, se esse seria o espaço. É isso.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  7. olá, fabrizio: de fato há muitas coisas tão importantes e não traduzidas entre nós! quanto a mim, confesso que não desenvolvo nenhum projeto próprio: acho que não vale muito a pena, pois o ritmo de trabalho é tão intenso que fica difícil eu me envolver em algo mais pessoal.

    feita essa ressalva, aqui o espaço, claro, está à disposição para suas sugestões.

    ResponderExcluir
  8. Fabrizio Lyra12.1.12

    Obrigado mais uma vez, Denise. Bem, farei, então, apenas uma sugestão que considero uma grande lacuna no mercado brasileiro. No quesito biografias. Especialmente biografias que são também estudos literários. Eu sou apaixonado pelo trabalho da poetisa americana Emily Dickinson. De sua extensa obra, 1.775 poemas, creio que nem um terço foi traduzido no Brasil. E também creio que poucos estudos literários de peso da obra dela estão vertidos para nossa lingua. Mas minha sugestão, como coloquei acima, é na parte de biografias. Existem grandes biografias de Emily no exterior nunca traduzidas entre nós, se não me engano. Aliás, em todos os meus anos de peregrinação por livrarias e sebos, nunca vi nenhuma. Mas posso estar enganado. Se não estou errado, a monumental e famosa biografia de Richard B.Sewall sobre Emily Dickinson "The Life of Emily Dickinson" nunca foi traduzida entre nós. Talvez essa seja uma das mais famosas biografias sobre personalidades literárias já publicadas no mundo segundo o que pude apurar. Acrescente-se a mais recente e também famosa "Emily Dickinson: a biography" de Connie Ann Kirk, "The World of Emily Dickinson" de Polly Longsworth com um imenso material de fotos e "White Heat: The Friendship of Emily Dickinson and Thomas Wentworth Higginson" de Brenda Wineapple sobre a importantíssima amizade da reclusa Emily com a primeira pessoa que trouxe o seu trabalho a público. Existem muitos outros trabalhos sobre Emily do mesmo gênero que acredito serem igualmente importantes mas creio que postei os mais famosos. Essa é minha sugestão. Como vi que você já traduziu várias biografias de personalidades importantes, assim como coletâneas de ensaios literários, pensei em você.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  9. é, fabrizio, emily dickinson mereceria mesmo uma maior cobertura entre nós. o pessoal da unesp tem tentado manter um acompanhamento do que é publicado no brasil, e acho bem legal o trabalho deles: http://www.ibilce.unesp.br/departamentos/lem/emilydickinsoninbrazil/index.php

    abraço
    denise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabrizio Lyra13.1.12

      Muito obrigado pela dica, Denise. Também gostei muito do levantamento que eles fizeram sobre Emily no Brasil. Já enviei um e-mail para eles com as mesmas sugestões que fiz aqui. Vamos torcer para que dê algum fruto no futuro. O trabalho de Emily e especialmente sua personalidade são fascinantes. Vamos aguardar.

      Abraço,

      Fabrizio

      Excluir
  10. Fiquei espantado com o número de traduções feitas por Denise. É pena que em cada uma delas não esteja assinalada a língua original. Eu talvez tenha passado os olhos numa: a do livro de Edward Said. Observo que nenhuma é edição da Record, o que é bom sinal, pois apesar de toda a retórica de dona Luciana Vilas Boas (sic?), toda tradução que vi da Record era lixo.

    ResponderExcluir
  11. prezado eduardo, cerca de cem obras em 25 anos de trabalho não é nada descomunal. um tradutor trabalha de seis a dez horas por dia, seis, às vezes sete dias por semana. há livros de 200 páginas, há livros de 500 páginas. sou apenas mais uma entre dezenas e dezenas de tradutores com mais de cem livros traduzidos (assim de chofre, ocorrem-me paulo henriques britto, william lagos, o finado mario quintana). é este o nosso trabalho... hoje em dia eu me concentro mais no inglês; mas fiz várias coisas do francês e do italiano também.

    a faixa de remuneração da record não é das mais atraentes. tradução é um ofício bastante puxado, de bastante pressão; assim, prefiro me concentrar nas editoras que oferecem condições mais favoráveis.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.