27 de fev de 2010

landmark e jane austen

raquel sallaberry, do blog jane austen em português, informa recebimento de uma carta de citação, dentro do mesmo processo movido pela editora landmark e pelo sr. fábio cyrino contra mim.

5 comentários:

  1. olá denise. sigo sempre os posts do seu blog, mas procurando pelo original de meditações (marco aurélio), da martin claret, tradução de alex marins, percebi q no livro ñ é citado se a tradução é de uma versão em ingles ou de outra língua, como fazem outras traduções (madras, planeta etc.)

    como ñ achei nada aqui falando sobre este exemplar específico da MC, pensei q talvez vc soubesse me indicar onde consigo esta informação.

    obrigado e sucesso!

    ResponderExcluir
  2. eu de novo.

    acabo de comparar duas traduções, e são idênticas! só alteram a ordem de algumas palavras aqui ou acolá. são elas:

    1. meditações, marco aurélio (2002, martin claret, trad. alex marins)
    2. meditações de marco aurélio (2004, madras, trad. caroline kazue furukawa)

    como já li aqui no blog que ambos tradutores já estiveram envolvidos com plágios, é uma informação interessante a acrescentar. essa semana vou ler outras duas traduções para comparar com as anteriores:

    3. o guia do imperador, marco aurélio (2007, planeta, trad. gian bruno grosso)
    4. meditações, marco aurélio (1995, iluminuras, trad. william li, ed. bilíngue)

    depois volto aqui pra te contar mais detalhes.

    ResponderExcluir
  3. quaquaquá, não acredito, jlm!
    ah, meu deus, esse povo não tem jeito mesmo. vou fazer um post sobre esta sua informação. que maravilha tua iniciativa.
    diminuindo um pouco a correria, comprarei as edições que vc menciona, para começar a pesquisa e as buscas da tradução legítima que teria dado base às cópias.
    obrigada pela informação, vou apurar.

    ResponderExcluir
  4. Periga a Madras processar a Claret. Não ia ser divertido?

    ResponderExcluir
  5. ôôô!
    ou vice-versa, pelo ano de edição...

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.