11 de fev de 2009

o contexto I

o lançamento da coleção os pensadores da abril cultural começou em 1972 e se estendeu até 1975, num projeto de grande fôlego coordenado por josé américo pessanha. a coleção contou com o trabalho de acompanhamento, consultoria, seleção e tradução de dezenas e dezenas de intelectuais do mais alto nível. foi uma iniciativa muito importante, que marcou época, introduzindo no brasil autores, obras e excertos de obras do pensamento até então indisponíveis no país. tornaram-se de fato livros de imensa utilidade para o ensino nas mais diversas áreas de graduação e para quem queria se enfronhar um pouco em filosofia, teoria econômica, teoria política, antropologia, lógica, psicologia, psicanálise, teoria da linguagem etc. a coleção era composta por 52 volumes, com textos de 114 pensadores no total (pois diversos volumes traziam textos de dois ou mais pensadores), com apresentação em ordem cronológica. teve inúmeras reedições, e muitos textos realmente se tornaram obras de referência.

após a extinção da abril cultural, a nova cultural não interrompeu a publicação dos títulos herdados na partilha, reeditando-os à medida que iam se esgotando. mas, neste processo, foram se registrando várias mudanças em relação a os pensadores originais: no escopo, na abrangência temática, na quantidade de obras ou excertos de cada pensador, na apresentação, na qualidade técnica, material e editorial. em suma, foi se tornando um fantasma pálido do projeto inicial. no final dos anos 1990, a coleção da nova cultural começou rapidamente a perder credibilidade nos meios acadêmicos e entre os aficionados de obras do pensamento.

em 2004, veio a iniciativa da nova cultural em "relançar" a coleção com grande campanha de marketing e propaganda. de início, a coleção se resumiria a 20 volumes e 20 pensadores, além de uma obra adicional chamada história da filosofia. devido ao sucesso alcançado, a editora decidiu ampliar a coleção para 40 volumes, acrescentando mais outra obra chamada grandes filósofos, totalizando 42 volumes.

a coleção os pensadores da nova cultural estava a cargo da coordenadora editorial janice florido e do editor eliel silveira cunha, os mesmos de triste memória que em 2002-2003 tinham estado à frente da infeliz coleção obras-primas. com a diferença, porém, que desta feita não havia o patrocínio da suzano celulose.

projeto inicial de lançamento em 2004:
1. Sócrates
2. Platão
3. Aristóteles
4. Santo Agostinho
5. São Tomás de Aquino
Volume extra: História da filosofia
6. Maquiavel
7. Thomas More
8. Galileu
9. Montaigne
10. Thomas Hobbes
11. Descartes
12. Espinosa
13. Leibniz
14. Hume
15. Kant
16. Hegel
17. Schopenhauer
18. Comte
19. Nietzsche
20. Marx

os que vieram a se acrescentar à coleção foram:
21. Freud
22. Bacon
23. Heidegger
24. Santo Anselmo
25. John Locke
26. Montaigne II
27. Pascal
28.Vico
29. Berkeley
30. Pavlov
Volume extra: Grandes Filósofos
31. Rousseau
32. Husserl
33. Diderot
34. Newton
35. Bergson
36. Rousseau II
37. Adorno
38. Abelardo
39. Pré-Socráticos
40. Montesquieu

se alguém se interessar pelo conteúdo da coleção original de os pensadores pela abril cultural, veja aqui.

imagem: domenico ghirlandaio, são jerônimo em seu gabinete

14 comentários:

  1. Não ia falar, dada a inutilidade da informação, mas vou falar: herdei de vovô a coleção Os Pensadores original, inteirinha e sem um rasguinho sequer na lombada.

    Vovô moreu em 89, mas só agora minha tia resolveu dar uma solução na biblioteca. E - Deus é grande - veio tudo pra mim. Entre tantos livros, duas alegrias especiais: uma por essa coleção e outra por um dicionariozinho alemão-inglês, com rabiscos de meu pai aos 4 anos de idade, já devidamente restaurado.

    ResponderExcluir
  2. que belo legado! é uma coleção tão ótima!

    ResponderExcluir
  3. Sou da Filosofia e, ainda hoje, a coleção Pensadores da década de 70 é recomendada nos meios acadêmicos. Uma pena que as reedições não possuam a mesma qualidade da coleção original.

    Abraços,

    Elaine.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo2.4.10

    A Letícia, que como narra e se porta, deve ser mesmo chamada por todos de Patricinha, não teve que trabalhar, comprar cada volume a cada 15 dias na banca, quando o dinheiro dava, nos idos inflacionários dos anos 70.

    Assim, para quem hoje já ralou, e sabe que o dinheiro vem do trabalho, ou dos que exploram os que trabalham, a informação não é inútil, serve sim para reavaliar o que se deve comprar no sebo, para completa-la.

    Agradeço ao blog por tão boa informação.
    JCPN

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo23.4.13

      Cara, se a mina herdou a coleção, sorte a dela. E azar o seu que teve que comprar.
      E como vc qualifica alguém de "patricinha" simplesmente por ter herdado uma coleção
      de livros? Cara, vc não sabe se ela tem que trabalhar e estudar, se passa por problemas financeiros ou qualquer outra coisa. Este texto do blog é sobre filosofia, então
      exerça seu raciocínio antes de escrever asneiras aqui.

      Excluir
    2. Anônimo16.7.14

      E somente com o intuito de completar sua observação, caro anônimo, vale ressaltar que a interpretação, a boa interpretação pelo menos, ainda se faz necessária.....A Letícia havia dito que o comentário DELA ( a PRÓPRIA, caso não se entenda) era irrelevante, e não (de maneira alguma) o texto trazido pelo blog! Ah, vamos mais devagar, minha gente!

      Excluir
  5. Olá entendi que a coleção pensadores original é a melhor, mas a de 2004 também é boa? (sei que devemos ignorar a segunda),
    mas é essa atual da Folha que está saindo é boa? É o mesmo conteúdo, da Pensadores?

    ResponderExcluir
  6. essa atual da folha é diferente da pensadores; foi rigorosamente selecionada pela relevância dos autores e também pela qualidade e idoneidade das traduções; traz títulos muito interessantes.

    a coleção da nova cultural, em suas várias edições e reedições, tem muitos problemas. não recomendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. denise obrigado pelo retorno e parabéns pelo blog. então se entendi direito os conteúdos são diferentes certo? vc acha a pena investir nessa coleção da folha? seria uma especie pra mim de aprofundamento na filosofia/iniciação em mais conteudo

      Excluir
    2. héctor, pessoalmente acho que vale a pena, sim. é outro conteúdo, são outras obras, e muito enriquecedoras.

      Excluir
    3. obrigado pela atenção

      Excluir
  7. Olá, ótimas informações aqui no seu blog, poderia me dizer exatamente qual foi a última edição/ano que a Abril Cultural publicou a Coleção Os Pensadores e qual foi a primeira edição/ano da Nova Cultural?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá, denilson: a abril cultural foi extinta em 1985, depois da partilha entre os dois filhos de victor civita - ela lançou várias reedições dos pensadores desde 1971. não sei exatamente em que ano a nova cultural retomou a coleção. sei que veio degringolando aos poucos e a coleção de 2004 é a mais calamitosa.

      Excluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.