7 de fev de 2009

dobles

sugeri há uns dois meses um sistema de self-service para corrigir os monstrengos da claret. segue agora o respectivo cotejo:

pascal, pensamentos:

1. tradução de leonel vallandro, globo/inl

2. plágio de pietro nassetti, martin claret

o plágio é literal, sem cosméticos ou disfarces, do começo ao fim.

1. vallandro: [...] Por isso é raro que os geômetras sejam sutis e que os sutis sejam geômetras, pois que os segundos pretendem tratar geometricamente as coisas sutis e se tornam ridículos quando querem começar pelas definições e depois estabelecer os princípios, já que esse não é o procedimento apropriado na espécie de raciocínio em apreço. Isso não quer dizer que o espírito deixe de fazê-lo; mas ele o faz tacitamente, naturalmente e sem arte, pois exprimi-lo é tarefa superior a todos os homens, e senti-lo não é dado senão a alguns poucos.

Os espíritos sutis, pelo contrário, acostumados como estão a julgar com um só relance de olhos, ficam profundamente confusos quando alguém lhes apresenta proposições de que nada entendem, e para ter acesso às quais é necessário passar por definições e princípios tão estéreis que eles não estão habituados a considerar em detalhe; e sentem repugnância e aversão a raciocinar dessa maneira.

Os espíritos falsos, porém, nunca são sutis nem geômetras.

2. nassetti: [...] Por isso é raro que os geômetras sejam sutis e que os sutis sejam geômetras, pois que os segundos pretendem tratar geometricamente as coisas sutis e se tornam ridículos quando querem começar pelas definições e depois estabelecer os princípios, já que esse não é o procedimento apropriado na espécie de raciocínio em apreço. Isso não quer dizer que o espírito deixe de fazê-lo; mas ele o faz tacitamente, naturalmente e sem arte, pois exprimi-lo é tarefa superior a todos os homens, e senti-lo não é dado senão a alguns poucos.

Os espíritos sutis, pelo contrário, acostumados como estão a julgar com um só relance de olhos, ficam profundamente confusos quando alguém lhes apresenta proposições de que nada entendem, e para ter acesso às quais é necessário passar por definições e princípios tão estéreis que eles não estão habituados a considerar em detalhe; e sentem repugnância e aversão a raciocinar dessa maneira.

Os espíritos falsos, porém, nunca são sutis nem geômetras.

1. vallandro: 885 (924) Gente sem palavra, sem fé, sem honra, sem verdade, dobles de coração,
dobles de língua e semelhantes, como vos foi censurado outrora, a esse animal anfíbio da fábula, que se conservava num estado indefinido entre os peixes e os pássaros...

2. nassetti: 885 (924) Gente sem palavra, sem fé, sem honra, sem verdade, dobles de coração, dobles de língua e semelhantes, como vos foi censurado outrora, a esse animal anfíbio da fábula, que se conservava num estado indefinido entre os peixes e os pássaros...

atualização em 16/2/12 - obs.: estes são apenas alguns exemplos a título ilustrativo, extraídos de um extenso cotejo feito entre as traduções, com outras traduções e com o original. veja aqui.


imagens: emoticons, yes e no; fleurs du mal, valiena, flickr

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.