22/01/2009

viva legal


letrinhas vieram, e disseram: estamos tristes, estamos nos sentindo meio desmoralizadas, queremos de volta nossa integridade alfabética.

aí avançou uma, e depois outra e mais outra. deram-se as mãozinhas e disseram:
"nós, c, b e l, agora queremos dizer Campanha pelo Bom Livro!"

depois vieram umas outras meio abatidas e disseram: "nós também queremos ser outra coisa, hoje em dia é uma bagunça, ninguém respeita f, b nem n, assim não dá! agora somos a Frente das Boas Normas!"

atropelando logo atrás, quatro letrinhas pálidas, esbaforidas, gritaram meio arquejantes: "dia e noite temos pesadelos com revólveres e metralhadoras, isso não é vida de letra que preste, agora nós, a, b, d e r, damos Acolhida Belamente Democrática às Reivindicações do povo que quer ler trechinhos em xerox sem ir para a cadeia!"

e lá no fundo, amontoadinhas, cambaleantes, escorando-se umas nas outras de tão fracas que estavam suas perninhas, quatro esquálidas letrinhas mal e mal conseguiam murmurar: "Ih, Sem Biotônico, Neca..."

só que, pelo jeito, as pobres letrinhas continuarão tão abusadas e violentadas quanto os leitores brasileiros que não gostam de comprar livros plagiados e quanto o pobre patrimônio intelectual do país, entregue à cupidez de editoras que publicam e mantêm plágios em seus catálogos.

atualizado em 07/03/2010: retirei algumas considerações finais em relação à cbl que não se fazem pertinentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.