1 de jan de 2009

para fugir

segue abaixo uma relação de obras classificadas por editoras, e entre parênteses consta o nome do suposto tradutor a quem a editora atribui a autoria da tradução.

LANDMARK
jane austen, persuasão (fábio cyrino)
emily brontë, o morro dos ventos uivantes (ver retificação)

SAPIENZA
sun tzu, a arte da guerra (nikko bushido)

HEMUS
fustel de coulanges, a cidade antiga (jonas camargo leite e eduardo nunes fonseca)
ch. darwin, a origem das espécies (eduardo nunes fonseca)
émile zola, a besta humana (eduardo nunes fonseca)
émile zola, germinal (eduardo nunes fonseca)

EDIOURO
fustel de coulanges, a cidade antiga (jonas camargo leite e eduardo nunes fonseca)
ch. darwin, a origem das espécies (eduardo nunes fonseca)
émile zola, germinal (eduardo nunes fonseca)

RIDEEL
von ihering, a luta pelo direito (heloísa da graça buratti)
nietzsche, acerca da verdade e da mentira (heloísa da graça burati)
nietzsche, o anticristo (heloísa da graça burati)
nietzsche, ecce homo (heloísa da graça burati)
savigny, metodologia jurídica (heloísa da graça burati)
campanella, a cidade do sol (heloísa da graça burati)
thomas more, utopia (heloísa da graça burati)

BIBLIOTECA CLÁSSICA *

BIBLIOTECA SHERLOCK HOLMES *

BIBLIOTECA O MELHOR DE SHAKESPEARE *

* sobre os títulos destas três coleções da rideel, ver rideel, livros tirados de catálogo.
atualização em 25/4/10: ver também rideel, retratação

GERMINAL
goncharov, oblomov (juliana borges)
d. h. lawrence, mulheres apaixonadas (felipe padula borges)
gilbert k. chesterton, o homem que foi quinta-feira (vera lúcia rodrigues)
hermann brock [sic], os sonâmbulos (wilson hilário borges)
isaac bashevis singer, o escravo (juliana borges)
ignazio silone, a semente sob a neve (wilson hilário borges)


JARDIM DOS LIVROS
sun tzu, a arte da guerra (nikko bushido)
roderick anscombe, a vida secreta de laszlo, conde drácula (pedro h. berwick)
thomas cleary, o essencial do alcorão (pedro h. berwick)
john d. crossan, o essencial de jesus (pedro h. berwick)


MADRAS
charles darwin, a origem das espécies
flavius josephus, seleções
harriet b. stowe, a cabana do pai tomás

atualizado em 10/12/2009: sobre a atribuição da autoria de tradução dessas três obras, ver informe. atualizado em 14/12/2009: ver solicitação.
atualizado em 15/12/2009: ver comunicado.

PILLARES
von ihering, a luta pelo direito (ivo de paula)

BIBLIEX
george orwell, 1984 (luiz carlos carneiro de paula)

CENTAURO
suchodolski, a pedagogia e as grandes correntes filosóficas (rubens eduardo frias)
leontiev, o desenvolvimento do psiquismo (rubens eduardo frias e/ou hellen roballo)

NOVA CULTURAL
dostoievski, os irmãos karamazóvi (enrico corvisieri)
scott fitzgerald, suave é a noite (enrico corvisieri)
balzac, a mulher de trinta anos (enrico corvisieri)
oscar wilde, o retrato de dorian gray (enrico corvisieri)
flaubert, madame bovary (enrico corvisieri)
dante, a divina comédia (fábio m. alberti)
edmond rostand, cyrano de bergerac (fábio m. alberti)
a. dumas, os três mosqueteiros (mirtes ugeda)
leon tolstoi, ana karênina (mirtes ugeda)
walter scott, ivanhoé (roberto nunes whitaker)
guy de maupassant, uma vida (roberto domenico proença)
joseph conrad, lord jim (carmen lia lomonaco)
émile zola, naná (roberto valeriano)
émile zola, germinal (eduardo nunes fonseca)
henry fielding, tom jones (jorge pádua conceiçao)
pirandello, seis personagens à procura de autor (fernando corrêa fonseca)
pirandello, o falecido mattia pascal (fernando corrêa fonseca)
e. brontë, o morro dos ventos uivantes (silvana laplace)
voltaire, contos (roberto domenico proença)
goethe, werther (alberto maximiliano)
goethe, fausto (alberto maximiliano)
lampedusa, o leopardo (leonardo codignoto)
stendhal, o vermelho e o negro (maria cristina f. da silva)
platão, apologia de sócrates (enrico corvisieri)
xenofonte, apologia de sócrates (mirtes coscodai)
xenofonte, ditos e feitos memoráveis de sócrates (mirtes coscodai)
descartes, discurso do método (enrico corvisieri)
descartes, meditações (enrico corvisieri)
descartes, paixões da alma (enrico corvisieri)
descartes, objeções e respostas (enrico corvisieri)
pascal, pensamentos (olívia bauduh)
maquiavel, o príncipe (olívia bauduh)

MARTIN CLARET - bizarrices tradutórias (fbn/isbn)machado de assis, contos fluminenses (marcellin talbot)
eça de queiroz, o primo basílio (pietro nassetti)
gil vicente, a farsa de inês pereira (pietro nassetti)
josé de alencar, a encarnação (pietro nassetti)
machado de assis, quincas borba (pietro nassetti)
machado de assis, papéis avulsos (marcellin talbot)
gladstone chaves, a língua e o estilo de rui barbosa (jean melville)
machado de assis, ressurreição (alex marins)
bocage, sonetos (pietro massetti)
gil vicente, o velho da horta (juan gonçalves)
tomás gonzaga, marília de dirceu (pietro nassetti)
jaime cortesão [sic], a carta de pero vaz de caminha (pietro nassetti)
ricardo reis [fernando pessoa], poesia de ricardo reis (marcellin talbot)

obs.: no caso dessas bizarrices da editora martin claret cadastradas na agência nacional do isbn/ fbn, a procuradora dra. ana padilha, do ministério público federal, determinou que fossem tomadas as devidas providências. tais excrescências foram removidas a partir de agosto de 2009.

MARTIN CLARET - "tradutores" sortidosconan doyle, memórias de sherlock holmes (john green)
aristófanes, lisístrata e as vespas [sic] (john green)
nietzsche, assim falava zaratustra (equipe de tradutores, 2000)
dostoievski, os irmãos karamazovi (alexandre boris popov)
dostoievski, crime e castigo (irina wisnik ribeiro e ivan petrovitch)
kant, crítica da razão pura (rodolfo schaefer/alex marins/pietro massetti na fbn)
kant, crítica da razão prática (rodolfo schaefer/leopoldo holzbach na fbn)
kant, fundamentação da metafísica dos costumes e outros escritos (leopoldo holzbach)

MARTIN CLARET e o triunvirato tradutivofreud, cinco lições de psicanálise (pietro nassetti, fbn)
victor hugo, o corcunda de notre-dame (pietro nassetti)
suetônio, a vida dos doze césares (pietro nassetti)
pascal, pensamentos (pietro nassetti)
virgílio, eneida (pietro nassetti)
voltaire, dicionário filosófico (pietro nassetti)
j. goldsmith, o trovejar do silêncio (pietro nassetti)
joseph conrad, o coração das trevas (pietro nassetti)
joseph conrad, lorde jim (pietro nassetti)
nathanael hawthorne, a letra escarlate (pietro nassetti)
epicuro, o pensamento de epicuro (pietro nassetti, fbn)
j. goldsmith, o caminho infinito (pietro nassetti)
gitanjali (pietro nassetti)
khalil gibran, jesus, o filho do homem (pietro nassetti)
esopo, fábulas (pietro nassetti)
khalil gibran, o profeta (pietro nassetti)
omar khayyam, rubayat (pietro nassetti)
eurípides, hipólito (pietro nassetti)
eurípides, electra (pietro nassetti)
eurípides, alceste (pietro nassetti)
aristóteles, arte poética (pietro nassetti)
maquiavel, belfagor (pietro nassetti)
maquiavel, mandrágora (pietro nassetti)
ovídio, a arte de amar (pietro nassetti)
carlo collodi, as aventuras de pinóquio (pietro nassetti)
schopenhauer, do sofrimento do mundo (pietro nassetti)
schopenhauer, metafísica do amor (pietro nassetti)
schopenhauer, da morte (pietro nassetti)
conan doyle, o cão dos baskervilles (pietro nassetti)
durkheim, as regras do método sociológico (pietro nassetti)
mary shelley, frankenstein (pietro nassetti)
shakespeare, rei lear (pietro nassetti)
voltaire, cândido (pietro nassetti)
thomas kêmpis, imitação de cristo (pietro nassetti)
sun tzu, a arte da guerra (pietro nassetti)
aristóteles, ética a nicômaco (pietro nassetti)
baudelaire, as flores do mal (pietro nassetti)
goethe, werther (pietro nassetti)
fr. nietzsche, o anticristo (pietro nassetti)
max weber, a ética protestante e o espírito do capitalismo (pietro nassetti)
von ihering, a luta pelo direito (pietro nassetti)
rousseau, do contrato social (pietro nassetti)
descartes, o discurso do método (pietro nassetti)
marx e engels, o manifesto comunista (pietro nassetti)
nietzsche, ecce homo (pietro nassetti)
r.l. stevenson, o médico e o monstro (pietro nassetti)
thomas morus, a utopia (pietro nassetti)
shakespeare, hamlet (pietro nassetti)
jack london, caninos brancos (pietro nassetti, fbn)
platão, a república (pietro nassetti)
guy de maupassant, bola de sebo e outros contos (pietro nassetti)
mark twain, as aventuras de tom sawyer (pietro nassetti)
e. allan poe, histórias extraordinárias (pietro nassetti)
dostoievski, o jogador (pietro nassetti)
nietzsche, assim falou zaratustra (pietro nassetti, 1999)
kafka, artista da fome (pietro nassetti)
platão, apologia de sócrates (pietro nassetti, 2001)
jules verne, volta ao mundo em oitenta dias (pietro nassetti)
oscar wilde, o retrato de dorian gray (pietro nassetti)
marco polo, as viagens (pietro nassetti)
balzac, a mulher de trinta anos (pietro nassetti)
gracián, a arte da prudência (pietro nassetti)
jack london, o lobo do mar (pietro nassetti)
maquiavel, o príncipe (pietro nassetti)
tolstoi, a sonata a kreutzer (jean melville)
cervantes, dom quixote (jean melville, 2005)
ch. dickens, grandes esperanças (jean melville)
émile zola, germinal (jean melville)
stendhal, o vermelho e o negro (jean melville)
e. renan, paulo, o 13o. apóstolo (jean melville)
montesquieu, do espírito das leis (jean melville)
spinoza, ética (jean melville)
fustel de coulanges, a cidade antiga (jean melville)
pushkin, a dama de espadas (jean melville)
pushkin, a filha do capitão (jean melville)
jane austen, orgulho e preconceito (jean melville)
racine, andrômaca (jean melville)
racine, fedra (jean melville)
molière, o tartufo (jean melville)
shakespeare, o sonho de uma noite de verão (jean melville)
dante, vida nova (jean melville)
dante, da monarquia (jean melville)
nietzsche, a gaia ciência (jean melville)
oscar wilde, balada do cárcere de reading (jean melville)
oscar wilde, de profundis (jean melville)
emerson, ensaios (jean melville)
shakespeare, otelo (jean melville)
emerson, a conduta para a vida (jean melville)
maquiavel, a arte da guerra (jean melville)
maquiavel, escritos políticos (jean melville)
conan doyle, as aventuras de sherlock holmes (jean melville)
sófocles, antígona (jean melville)
sófocles, édipo rei (jean melville)
shakespeare, macbeth (jean melville)
kierkegaard,diário de um sedutor (jean melville)
shakespeare, romeu e julieta (jean melville)
max weber, ciência e política: duas vocações (jean melville)
conan doyle, um estudo em vermelho (jean melville)
h. r. haggard, as minas do rei salomão (jean melville)
platão, apologia de sócrates (jean melville, 2004)
gide, acuso (jean melville)
jack london, martin eden (jean melville)
o livro de jó (alex marins)
th. bulfinch, o livro de ouro da mitologia (alex marins)
l. wallace, ben-hur (alex marins)
herman melville, moby dick (alex marins)
mark twain, as aventuras de huckleberry finn (alex marins)
durkheim, o suicídio (alex marins)
dostoievski, crime e castigo (alex marins na fbn)
santo agostinho, confissões (alex marins)
kant, crítica da razão pura (alex marins)
hobbes, leviatã (alex marins)
tristão e isolda (alex marins)
anatole france, thaïs (alex marins)
louise m. alcott, as mulherzinhas (alex marins)
rousseau, discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens (alex marins)
rudyard kipling, o livro da jângal (alex marins)
shakespeare, a megera domada (alex marins)
conan doyle, o último adeus de sherlock holmes (alex marins)
oscar wilde, o príncipe e o mendigo (alex marins)
john locke, segundo tratado sobre o governo (alex marins)
r.l. stevenson, a ilha do tesouro (alex marins)
nietzsche, para além do bem e do mal (alex marins)
henry d. thoreau, desobediência civil e outros ensaios (alex marins)
cícero, dos deveres (alex marins)
kierkegaard, o desespero humano (alex marins)
balzac, eugênia grandet (alex marins)
marco aurélio, meditações (alex marins)
marx, manuscritos econômico-filosóficos (alex marins)
platão, fedro (alex marins)
erasmo de roterdã, elogio da loucura (alex marins)
nietzsche, assim falou zaratustra (alex marins, 2002)
hegel, a fenomenologia do espírito (alex marins)
adam smith, a riqueza das nações (alex marins)
fenimore cooper, o último dos moicanos (alex marins)
plauto e terêncio, comédia latina (alex marins)
petrônio, satíricon (alex marins)

obs.: por ocasião das providências determinadas pelo ministério público federal, a editora martin claret procedeu a outras retificações adicionais. a documentação referente ao cadastramento anterior, porém, continua preservada. ver a série zumbi trapalhares, I a VII.

atualizado em 17/11/2009.
esclarecimento em 15/12/2009: este post não será mais atualizado. foi reformulado em ordem alfabética por editoras e passou a ser publicado sob o título (anti)referências bibliográficas, desde 09/12/2009. todas as atualizações futuras serão feitas neste último.

20 comentários:

  1. marcia19.1.09

    explique melhor, por favor: estes livros são traduções plagiadas de outras , sem que se mencione quem realmente traduziu?
    Márcia

    ResponderExcluir
  2. sim, exceto as "bizarrices tradutórias", que são registros absurdos de traduções para o português de obras já originalmente em português mesmo.

    um bom número de cotejos você encontra aqui mesmo no blog, dando os nomes dos verdadeiros tradutores.

    ResponderExcluir
  3. Show esta lista! De fato é tanto descaramento que não se dão nem ao trabalho de disfarçar!!!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo4.7.09

    Estou impressionada!
    Nunca imaginei que se pudesse ter tamanho descaramento, e principalmente nunca imaginei que o número de plágios fosse tão grande!!!!
    Parabéns por seu trabalho valioso Denise!
    Martha Gouveia da Cruz

    ResponderExcluir
  5. Anônimo31.8.09

    Realmente devemos parabenizar a feliz iniciativa da prezada Denise pois o mundo esta envolto por piratarias e notícias tendenciosas as quais quase nada acrescenta ao tão vulnerável público que atualmente não lê e não consegue escrita caligráfica. Parabéns! Nossas crianças agradecem.

    ResponderExcluir
  6. Erica7.9.09

    Sensacional. Parabéns pelo trabalho, seu blog é muito interessante.

    ResponderExcluir
  7. Não entendi uma coisa: esses supostos tradutores existem mesmo ou são apenas nomes fictícios, não houve nenhum tradutor e as referidas editoras inventaram um "laranja" para não pagar os direitos autorais da tradução - que podem ir além da obra já ter caído em domínio público, por exemplo???

    ResponderExcluir
  8. prezado ggonzalez: alguns desses pseudotradutores existem, são pessoas de carne e osso; outros são nomes simplesmente inventados. por exemplo, ao que me consta, fábio cyrino existe, e é sócio da editora landmark; fábio m. alberti também existe; rubens eduardo frias, idem; ivo de paula, idem; mirtes coscodai, também; pietro nassetti existia, faleceu pouco tempo atrás. já "alex marins", "jean melville", "leonardo codignoto", "roberto domenico proença", "leopoldo holzbach", "john green", "roberto nunes whitaker", "enrico corvisieri", até onde sei, são nomes inventados.
    desconheço o acerto feito no caso dos existentes; talvez em algum caso, a própria editora pode ter sido lesada por algum editor ou pseudotradutor inescrupuloso ou, por outro lado, pode ter ela usado indevidamente o nome de um colaborador seu em outra função qualquer, por exemplo, revisor - por isso também costumo entrar em contato com a editora e/ou suposto tradutor, quando existe, para de alguma maneira alertá-la/o sobre o fato.
    de modo geral, acredito, sim, que é uma maneira de aumentar a margem de lucro sobre a edição, de burlar toda a parte legal e contratual referente à cessão dos direitos de tradução e de recriar gratuitamente (e fraudulentamente) para a própria editora um novo prazo de 70 anos de direitos exclusivos sobre aquela pretensa tradução.

    ResponderExcluir
  9. Olá.

    Estava procurando sobre comentários acerca da edição de Assim falou zaratustra da editora Rideel, e caí aqui.

    É que não conheço essa editora e gostaria de saber se, além desse problema da "tradutora", se a tradução textual desse livro é confiável. Se é um bom texto para um bom leitor.

    Podia me ajudar?

    ResponderExcluir
  10. prezada dheyne,

    o nãogostodeplágio aponta casos de fraude, quando existem. a possibilidade de que uma fraude seja boa ou confiável é algo que escapa ao meu entendimento.

    ResponderExcluir
  11. Meu nome é MARIA FERNANDA DE CARVALHO BOTTALLO. Sou a tradutora do livro Introdução ao Direito Penal de Alimena, Editora Reedel.
    Infelizmente, demorei a tomar ciência de seu blog e do conteúdo do mesmo. Mas informo que a minha reação foi mais do que mediata e imediata.
    Suas acusações são genéricas, infundadas e sem base fática, e os senhores estão incorrendo nos crimes de injúria, difamação e calúnia, prejudicando e causando danos a profissionais honestos sem juntar provas para tanto. Por esse motivo, os senhores possuem 24 horas, a partir do presente, para retirar meu nome de “sua lista”, bem como se retratar publicamente da acusação indevida para com o trabalho por mim realizado.
    Notifico que meus advogados já foram devidamente informados a respeito do ocorrido e que tomaremos todas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis a fim de ver punidos os responsáveis pela ocorrência do fato, bem como ver ressarcidos todos os prejuízos a mim causados.
    Sem mais,
    Maria Fernanda de Carvalho Bottallo

    ResponderExcluir
  12. prezada sra. maria fernanda de carvalho bottallo: terei o maior prazer em retirar imediatamente o seu nome desta listagem. peço encarecidamente que se dirija à editora rideel, pois foi ela que decidiu retirar esta obra de catálogo. por favor, veja o esclarecimento dado no link acima, a saber:
    http://naogostodeplagio.blogspot.com/2009/09/rideel-livros-tirados-de-catalogo.html

    peço desculpas se posso ter lhe causado algum incômodo - apenas reproduzi as informações fornecidas pelo sr. mario rideel.

    atenciosamente
    denise bottmann

    ResponderExcluir
  13. prezada sra. maria fernanda de carvalho bottallo, publiquei um post de desculpas à sra., como manifestação de boa vontade e solidariedade à difícil situação em que a sra. foi colocada pela editora rideeel.
    pode consultá-lo aqui:
    http://naogostodeplagio.blogspot.com/2010/04/rideel-retratacao.html

    gostaria de ressaltar que em momento algum este blog fez qualquer acusação ou comentário específico a seu trabalho, e, como lhe disse, retirei a lista fornecida pela editora rideel por solidariedade para com a senhora. a meu ver, sua justa indignação deve ser direcionada para os devidos responsáveis por lançar seu nome sob suspeição.

    atenciosamente,
    denise bottmann

    ResponderExcluir
  14. Me parece, numa rápida pesquisa neste blog, que a indignação de dona Maria Fernanda de Carvalho Botalo em caixa alta deve se voltar para a editora Rideel, que decidiu retirar sua tradução de catálogo sem mais aquela.

    Coisa triste essa: nem o senhor Mario Amadio poupou da lista negra sua (ao que parece) honesta tradução, nem a tradutora se ligou tanto à editora a ponto de gravar a correta ortografia "da mesma".

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde, Denise. Pretendo comprar a obra "Ética" de Baruch de Spinoza. Você saberia me dizer alguma coisa sobre a edição da editora Autêntica com tradução de Tomaz Tadeu?

    ResponderExcluir
  16. olá, willamy, tanto em relação a tomaz tadeu quanto à editora autêntica, só tenho palavras de louvor.

    ResponderExcluir
  17. Muitíssimo obrigado, Denise!
    ;-)

    ResponderExcluir
  18. Afinal Ivan Petróvitch e Irina Wisnik Ribeiro existem mesmo?

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.