8 de dez de 2008

ah, mas assim não vale!


começa que, no meu mundo, até prova em contrário as pessoas falam a verdade e existe algo chamado boa-fé.

então vi que a mc (chamada entre alguns círculos de "mata-cultura") estava começando a relançar títulos que ela havia fraudado em sua coleção com os nassettis e marins da vida durante quase 10 anos, e agora vinham em novas traduções.

como meu interesse é, digamos, "cívico" (sou do tempo em que a gente tinha aula de "educação moral e cívica" na escola), não hesitei em divulgar a notícia. apontando as insuficiências, dando sugestões etc., mas também saudando os novos ventos na mc.

pois é, começa por aí. então continua que não vi a nova edição, não conheço o sr. paulo sérgio brandão, não encontrei nenhuma referência no google a traduções suas, a não ser o próprio elogio da loucura da mc, mas confiei e continuo a confiar que se trata de uma tradução legítima. quanto à qualidade e méritos do referido trabalho de tradução, não compete a mim avaliá-los, e sim aos conhecedores e estudiosos da obra de erasmo. mas todos sempre torcemos pelo melhor, claro, e ninguém gosta de ver circo pegar fogo.

mas aí, como sou meio meticulosa e gosto de saber onde estou pisando, fui passear por algumas livrarias virtuais. comecei pela fnac, e tomei um susto:
ELOGIO DA LOUCURA
ERASMO DE ROTTERDAM
MARTIN CLARET
ISBN: 8572324046 [pois este isbn é o do plágio; a nova ed. é a 754-1]
então fui para a livraria da travessa, e pimba:

DADOS DO PRODUTO
TÍTULO: ELOGIO DA LOUCURA
ISBN: 8572324046
IDIOMA: Português.
ENCADERNAÇÃO: Brochura Formato: 11,5 x 18 126 págs.
COLEÇÃO: A OBRA-PRIMA DE CADA AUTOR
ANO EDIÇÃO: 2000

não acreditei, e fui para as livrarias curitiba, e pimba de novo:

Elogio da Loucura - 37 - Martin Claret
Edição: 1
Editora: Martin Claret
Ano: 2000
Páginas: 126

bom, aí fica fácil, e é meio uma comédia ou, melhor, uma farsa.

acho que não ensinaram ao sr. claret que não dá para ter tudo na vida, e não dá para servir a dois senhores ao mesmo tempo, nem dá para querer o melhor dos dois mundos.

ou bem a editora faz uma nova edição de verdade, honesta, íntegra, válida e legítima, e tira de circulação sua tranqueiragem anterior que tanto tem contribuído para a franca deterioração de qualquer mínimo patamar de decência cultural neste país, ou bem continua com seu império da fraude próspero e vicejante.

agora, querer faturar dos dois lados, aí complica e sinceramente entendo isso como dupla fraude.

sinto-me desobrigada de parabenizar a editora pelos supostos ventos renovadores. na verdade, anda parecendo que é mais um capítulo da esperteza nacional, para enganar os tolos como eu. se quiserem, eles é que provem o contrário, e sem cinismo.

imagens: wolfinghour.blogspot.com; smiley, sadclown

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.