28 de nov de 2008

angu de caroço

então, para quem está acompanhando o deslindamento desse fenômeno inédito na história editorial brasileira, a saber, a instauração do plágio de traduções em escala industrial como prática sistemática, por obra e graça da editora nova cultural, há alguns dados interessantes.

uma comparação entre a coleção "imortais da literatura universal" da abril cultural e a coleção "imortais da literatura universal" da nova cultural mostra o seguinte:

1. a coleção da abril cultural tem 50 títulos; a da nova cultural tem 20 títulos.

2. entre estes 20 títulos da coleção da nova cultural, 16 já tinham sido publicados na coleção da abril cultural.

3. não faziam parte da coleção dos imortais da abril: a mulher de trinta anos, as três irmãs, conto de duas cidades e mulheres apaixonadas. de qualquer maneira, à exceção de conto de duas cidades, os outros 3 tinham sido publicados em outras coleções da abril cultural: "grandes romancistas" e "teatro vivo".

4. entre os 16 títulos comuns às duas coleções (abril e nc), 2 são em português, machado de assis e eça de queirós.

5. entre os 14 títulos traduzidos comuns às duas coleções, 5 têm a mesma tradução: relações perigosas, o sol também se levanta, a idade da razão, decamerão e moll flanders.

6. os outros 9 títulos em comum entre as duas coleções (abril e nc) têm créditos de tradução diferentes:
- dostoievski, irmãos karamázovi - enrico corvisieri
- emily brontë, o morro dos ventos uivantes - rachel de queiroz
- tolstói, ana karênina - mirtes ugeda
- stendhal, o vermelho e o negro - maria cristina f. da silva
- e. zola, germinal - eduardo nunes fonseca
- scott fitzgerald, suave é a noite - enrico corvisieri
- a. dumas, os três mosqueteiros - mirtes ugeda
- oscar wilde, o retrato de dorian gray - maria cristina f. da silva/ enrico corvisieri
- j. swift, viagens de gulliver - therezinha monteiro deutsch

7. as traduções de rachel de queiroz e de eduardo nunes fonseca aparecem na edição da nova cultural sob as licenças respectivas da record e da hemus.

8. restam 7 traduções aparentemente novas - 2 a cargo de enrico corvisieri, 2 a cargo de mirtes ugeda, 2 a cargo de maria cristina f. da silva (e também de enrico corvisieri, na imprenta) e 1 a cargo de therezinha monteiro deutsch.

9. após alguns cotejos, não constatei plágio na tradução de therezinha monteiro deutsch.

10. as outras 6 são plágios flagrantes.

11. quanto aos 4 títulos da nova cultural que não constavam na coleção anterior da abril cultural, 2 retomam as mesmas traduções anteriores de outras coleções da abril (as três irmãs e mulheres apaixonadas)

12. já a tradução de a mulher de trinta anos, atribuída também a enrico corvisieri, é plágio da tradução original de araújo nabuco.

tabulando um pouco, numa coleção composta por um total de 20 títulos, temos:
- 2 originais em português (10%)
- 7 traduções repetidas (35%)
- 2 traduções por licença (10%)
- 2 traduções novas (10%)
- 7 plágios (35%)

numa coleção composta por um total de 18 títulos traduzidos, temos a seguinte distribuição:
- enrico corvisieri: 22,22% *
- mirtes ugeda e maria cristina da silva: 11,11% cada
- todos os demais: 5,5% cada
* considerando a dupla atribuição em dorian gray

numa coleção de 18 títulos traduzidos, temos:
- 38,88% de traduções repetidas de coleções da abril cultural
- 11,11% de traduções por licença
- 11,11% de traduções novas
- 38,88% de traduções plagiadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.