17 de set de 2008

moby dick

o terror dos mares, o leviatã dos oceanos, o próprio!

vamos lá. de um lado a conhecidíssima tradução de péricles eugênio da silva ramos, pela editora abril cultural, de outro lado aquela prática medonha da claret, com o terceirinho alex marins. (pobre herman!)


Io! Peã! Io! Cantai
Para o Rei do povo písceo.

PE, 23: "e especialmente sempre que minha hipocondria adquire tal domínio sobre mim que é preciso um sólido princípio moral para impedir-me de sair deliberadamente para a rua e metodicamente surrar as pessoas - então acho que está na hora de ir para o mar o mais depressa possível".

AM, 29: "e especialmente sempre que minha hipocondria adquire tal domínio sobre mim que é preciso um sólido princípio moral para impedir-me de sair deliberadamente para a rua e metodicamente surrar as pessoas, significa que é sempre chegado o momento de ir para o mar o mais depressa possível".

PE, 30: "De onde mais, a não ser de Nantucket, saíam esses baleeiros aborígines, os peles-vermelhas, em canoas, para dar caça ao Leviatã? E de onde, a não ser de Nantucket, partiu também aquela primeira chalupazinha aventurosa, parcialmente carregada com pedras redondas de calçamento, importadas - assim se conta - para atirá-las nas baleias, com o fito de descobrir quando estavam perto, o bastante para arriscar do gurupés um arpão?"

AM, 34-5: "De onde mais, a não ser de Nantucket, saíam esses baleeiros aborígines, os peles-vermelhas, em canoas, para caçar o leviatã? E de onde, a não ser de Nantucket, partiu também aquela primeira chalupazinha aventurosa, parcialmente carregada com pedras redondas de calçamento, importadas - assim dizem - para atirá-las nas baleias, com o intuito de descobrir quando estavam perto, o bastante para arriscar do gurupés um arpão?"

PE, 70: "Aparafusada à parede por seu eixo, uma lâmpada oscilante balançava lentamente no cubículo de Jonas; e - adernado o navio para o molhe, com o peso dos últimos volumes que recebera - a lâmpada, chama e tudo, não obstante em suave movimento, mantém contudo permanente obliqüidade com referência ao quarto - embora, em verdade, infalivelmente reta em si mesma, ela apenas evidencie que são falsos e mentirosos os níveis entre os quais está suspensa."

AM, 69: "Aparafusada à parede por seu eixo, uma lâmpada oscilante balançava lentamente no cubículo de Jonas; e - adernado o navio para o molhe, com o peso dos últimos volumes que recebera - a lâmpada, chama e tudo, não obstante em suave movimento, mantém contudo permanente obliqüidade com referência ao quarto - embora, em verdade, infalivelmente reta em si mesma, ela apenas evidencie que são falsos e mentirosos os níveis entre os quais está suspensa."

PE, 226: "Aquela impalpável malignidade que desde o começo sempre existiu; a cujo domínio mesmo os cristãos atuais atribuem a metade dos mundos; que os antigos ofitas do oriente reverenciavam em seu demônio esculpido, Acab não se prosternava a adorá-la, como eles, mas, transferindo delirantemente a idéia dela para o detestado Cachalote Branco, opunha-se-lhe, todo mutilado. Tudo o que mais enlouquece e atormenta; tudo o que agita a borra das coisas; toda verdade que encerre algo de maligno; tudo o que rebente os nervos e endureça o cérebro; todos os sutis demonismos da vida e do pensamento; todo o mal, para o doido Acab, personificava-se visivelmente e podia praticamente ser atingido em Moby Dick."

AM, 202: "Aquela malignidade que desde o começo sempre existiu; a cujo domínio mesmo os cristãos atuais atribuem a metade dos mundos; que os antigos ofitas do oriente reverenciavam em seu demônio esculpido, Acab não se rendia a cultuá-la, como eles, mas, transferindo loucamente a idéia dela para o odiado cachalote branco, opunha-se-lhe, todo mutilado. Para o velho Acab, tudo o que mais enlouquece e atormenta; tudo o que agita a borra das coisas; toda verdade que encerre algo de maligno; tudo o que destroce os nervos e endureça o cérebro; todos os mais sutis demonismos da vida e do pensamento; todo o mal personificava-se e podia praticamente ser atingido em Moby Dick."


e por aí afora, por quase 700 páginas. as notas também foram copiadas.

para péricles, la nageuse de matisse.
para o terceirinho, www.piratemerch.com.


atualização em 16/2/12 - obs.: estes são apenas alguns exemplos a título ilustrativo, extraídos de um extenso cotejo feito entre as traduções, com outras traduções e com o original. veja aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.