22 de set de 2008

dois pesos, duas medidas


a abdr é uma associação de editoras que persegue oficinas de xerox em escolas e universidades que copiam os livros e capítulos de livros indicados pelos professores. a abdr usa a força armada da polícia para proceder à invasão dos locais, para busca e apreensão deste crime hediondo contra o bolso das editoras.

para ser coerente consigo mesma, ela deveria processar, perseguir e aprisionar os reitores das universidades e os diretores das escolas, por conivência e cumplicidade no crime hediondo de tirar xerox do capítulo e/ou do livro indicado em sala de aula.

a abdr deveria também, em nome da coerência, processar cada docente individual que indica algum capítulo ou algum livro em sala de aula, por incitar seus alunos ao crime.

"Nossas ações:
Através de denúncias, equipes policiais têm conseguido apreender grande quantidade de cópias de livros em diversos estados brasileiros, indiciando seus proprietários com base no Art. 184 do Código Penal e em muitos casos lacrando as copiadoras infratoras."

"Obras pirateadas
Listagem de obras pirateadas apreendidas.
Nas nossas ações no sentido de coibir a pirataria do livro, apreendemos diversas obras em poder de copiadoras com a finalidade de comercializar cópias ilegais, lesando autores, editores e demais profissionais envolvidos no processo de edição de um livro."

segue-se uma listagem que dá vontade de chorar, de tão ridícula que é:

- Duas copiadoras no subsolo e no térreo do bloco H da UFRJ
a abdr nomeia 4 títulos e respectivas editoras, e a seguir dá apenas o resumo:
"113 cópias integrais de livros, dentre os quais:
11 cópias da obra HACIA EL ESPANOL - Editora SARAIVA;
O QUE É FICÇÃO - Editora BRASILIENSE;
ENTRE O CRISTAL E A FUMAÇA - Editora JORGE ZAHAR."

- Copiadora no 9º andar da UERJ
a abdr arrola 25 nomes de livros e respectivas editoras

- Copiadora do Centro Acadêmico da UERJ
a abdr arrola 7 nomes de livros e respectivas editoras, e a seguir arrola as cópias parciais de 39 obras, por exemplo:
"Cópia parcial da obra: ANTROPOLOGY AND MODERN LIFE - Editora DOVER PUBLICATIONS" e
"Cópia parcial da obra: UMA CATEGORIA DO ESPÍRITO HUMANO: A NOÇÃO DE PESSOA, A NOÇÃO DO "EU" - Extraído do JOURNAL OF THE ROYAL ANTROPOLOGICAL INSTITUTE"

- Copiadora SAVINNY, a abdr não dá a localização da copiadora e arrola 28 nomes de livros e respectivas editoras

exceto - atenção no detalhe:
"Cópia integral da obra: FUNDAMENTAÇÃO DA METAFÍSICA DOS COSTUMES- TEXTOS FILOSÓFICOS", que não menciona a editora.

quem acompanha nosso trabalho, sabe muito bem que a martin claret:
1. faz parte do quadro de associados da abdr;
2. estampa na primeira página de todas as suas edições o logotipo da abdr, com destaque maior do que os nomes do livro, do autor e do tradutor somados juntos;
3. é a mais notória plagiadora de livros no país nos últimos 10 anos, com centenas de títulos que não passam de contrafações ou plágios de traduções publicadas por outras editoras;
4. suas edições e reedições são na casa de dezenas de milhares por título, o que resulta em vários milhões de livros-pirata na praça;
5. plagiou abertamente a coletânea de textos da editora vozes, incluídos justamente numa obra intitulada fundamentação da metafísica dos costumes, conforme alerta e cotejo publicados aqui no nãogostoplágio.

assim, como acabei ficando meio desconfiada desse povo, acabo achando que a omissão do nome da editora nesta listagem da abdr, sem sequer a ressalva feita em outros 3 ou 4 casos da mesma lista (especificando: "sem nome de editora"), talvez não seja mero acaso.

pergunta: por que a abdr, ainda em nome da coerência, não chama a polícia com metralhadora e mandado de busca e apreensão até a editora martin claret? não é por falta de denúncia! eu mesma, quando não sabia direito o que era a abdr, fiz lá minhas denúncias da vida nova do dante (plágio da claret) e o colega joão paulo tentou que vissem o caso do leviatã (tb plágio da claret) - neca.

se não é por falta de denúncia, por que o tratamento diferenciado para a martin claret? se o rapaz da oficininha de xerox da ufrj ou da uerj se filiar à abdr, vai poder tirar suas cópias em paz? ou tem que ter carteirinha de editora para se filiar a ela, e então vai poder piratear à vontade?

é isso, então, que significa "defesa de direito autoral" para as entidades de classe como a abdr e o snel? contra a reprodução em xerox, mas não contra a reprodução não-autorizada em impressão gráfica? e por que a abdr se limita à perseguição da reprodução reprográfica, mas silencia em relação à contrafação gráfica?

imagens: http://www.abdr.org.br/index.html, mas poderia muito bem ser www.generalsjoe.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.