12 de set de 2008

ah!

Negócios Entidades do livro preocupadas com os direitos do autor
Postado por Galeno Amorim - 20h47
Cresce no mercado editorial a apreensão de editores diante da movimentação de setores do Ministério da Cultura para tentar modificar a atual legislação sobre direitos autorais. Algumas entidades, com o Sindicato Nacional de Editores de Livros (Snel) e a Associação Brasileira de Direitos Reprográficos (ABDR) à frente, começam a se movimentar em sentido contrário. Argumentam que mexer nesses direitos deve desestimular tanto a criação dos autores como os investimentos das editoras em marketing, distribuição e desenvolvimento de novos produtos.

Políticas Públicas Deputados debaterão direitos do autor
Blog do Galeno - 11/09/2008 - por Galeno Amorim
Galeno Amorim informa que a Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados está programando uma audiência pública para debater as propostas existentes para modificar a atual legislação que rege os direitos do autor no País. Serão convidados os defensores da adoção de leis mais flexíveis e os representantes das editoras, que são contrários. O encontro foi provocado pela gerência da Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura, que encampou e defende a mudança.
http://blogdogaleno.blog.uol.com.br/ (negritos meus, denise)

tenho divulgado aqui os vários seminários promovidos pelo fórum nacional dos direitos autorais. divulguei também os contatos com a coordenação geral do setor de direitos autorais, no minc. divulguei também o tipo de ação policialesca desenvolvida pela abdr. acompanhem a discussão.

por outro lado, bem que os representantes das editoras e associações agressivas como a abdr poderiam cuidar melhor da qualidade do mercado editorial: por exemplo, por que abrigar no quadro de seus associados editoras notórias por suas irregularidades, com centenas de edições suspeitas de plágio (ou edições de plágios comprovados)?

enquanto as entidades de classe dos editores e livreiros não colocarem em prática regras básicas de seus próprios estatutos (ética, integridade etc.), fica difícil acreditar nelas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.