9 de abr de 2008

palimpsesto I

honra à beleza! contempla o teu cavaleiro,
que voltou da longínqua terra dourada;
riquezas não traz, nem delas necessita,
salvo seus braços fortes e o seu corcel de guerra;
as rijas esporas, e, para investir contra o inimigo,
a lança e o gládio que o jogam por terra!
eis da sua luta todos os troféus!
ei-los! e mais a esperança de um sorriso de tekla!

walter scott, ivanhoé, tradução de brenno silveira
(atribuida a roberto nunes whitaker pela ed. nova cultural)

Um comentário:

  1. Anônimo28.12.08

    Denise,
    Estou lendo seu blog e tentando me
    inscrever. Parece que agora deu certo.
    Eleonora

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.