12 de abr de 2008

aos pares

aos pares nadam fantasmas,
aos pares, banhados em vinho.
no vinho que regam sobre ti,
nadam fantasmas aos pares.

de cabelo trançado
em esteira, semeiam-se.
joga de novo teu dado
e mergulha num olho dos pares.

paul celan, aos pares. tradução de flávio r. kothe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.